domingo, 24 de março de 2013

Guerra Fria


 

GUERRA FRIA

 

A terminologia “Guerra Fria ”, se dá pelo fato de que os países envolvidos não se confrontaram com armas, mas sim com ações políticas e científicas, que mostravam ao mundo que tanto os EUA quanto a US, tinham poder bélico e científico para “dominar e acabar” com qualquer um que os confrontasse.

A Guerra Fria ocorreu entre duas grandes nações - Estados Unidos e União Soviética - logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Os Estados Unidos entraram na segunda grande guerra depois do ocorrido em Pearl Habor, quando os japoneses bombardearam de forma “secreta” os navios americanos.

Os norte-americanos não ficaram nada contentes com o fato e ainda no final da guerra lançaram bombas atômicas em duas cidades japonesas, Hiroshima e Nagazaki. Infelizmente, este ocorrido foi bem trágico e trouxe consequências até mesmo anos depois do fim do conflito. Com o fim da Segunda Guerra e com os países “Aliados” saindo com vitórias sobre os países do Eixo, os Estados Unidos entram então em uma guerra silenciosa, sem armas, mas com objetivos bem claros contra a União Soviética: a hegemonia política, econômica e militar do mundo.

Muito mistério, espionagem e segredos de estado estiveram envolvidos nesta época. De um lado a União Soviética com seu sistema socialista, sem democracia e com partido único, lutando pela igualdade social através do Comunismo. E do outro lado, os Estados Unidos grande potência mundial, que deseja implantar o sistema capitalista no resto do mundo, baseado na economia mercantilista, propriedades privadas e sistema democrático.

Essa guerra durou entre 1940 e 1989. A guerra foi denominada de Fria justamente porque não houve combates propriamente ditos, o conflito era na verdade ideológico. Tanto os Estados Unidos quanto a União Soviética estavam muito bem equipados com mísseis nucleares e poderiam sim, ter caído em uma batalha arrasadora, mas isso não aconteceu, até mesmo porque se tivesse acontecido assim não haveria ninguém para contar essa história nos dias de hoje, pois provavelmente o planeta estaria todo destruído, toda espécie de vida estaria dizimada e tanto o ar, a água e a terra estariam contaminados pela radiação nuclear.

Foi aí que surgiu o termo “Paz Armada”, onde cada país alimentava-se cada vez mais com o poderio bélico, fazendo com que a nação inimiga tivesse medo de um ataque. Dessa forma a paz permaneceu entre eles, mas sempre sob a sensação de medo e desconforto. Surgiu nesta mesma época dois blocos militares, a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e o Pacto de Varsóvia. Da OTAN faziam parte: Estados Unidos, Canadá, Itália, Inglaterra, Alemanha Ocidental, França, Suécia, Espanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Áustria e Grécia. Do Pacto de Varsóvia eram: URSS, China, Coréia do norte, Romênia, Alemanha Oriental, Albânia, Tchecoslováquia e Polônia. Foi também neste período que começou a corrida espacial.

O fim dessa guerra aconteceu no final da década de 80, com o capitalismo vitorioso e a queda do muro de Berlim em 1989. A falta de democracia e as crises nas repúblicas aceleram o crescimento do capitalismo em países até então socialistas e foi assim que aos poucos, o mundo foi aceitando o sistema capitalista e aderindo as ideias americanas... E é assim até hoje. A internet que hoje está presente em todos os países e se tornou fundamental no dia a dia de todas as pessoas surgiu durante a Guerra Fria, foi uma forma dos Estados Unidos conseguir manter a salvo suas informações principais em caso de um ataque em grande escala. Assim como a internet várias outras invenções acabaram sendo liberadas para uso de todos. Infelizmente o poder nuclear ainda existe e vários acordos sem sucesso foram tentados para que houvesse o desarmamento nuclear. Assim, o planeta e todos nós continuamos correndo um perigo silencioso. Nos resta torcer para que jamais um país venha a utilizar este poder nuclear contra o outro, pois se isto acontece uma guerra atual será definitivamente o fim do planeta em que vivemos.

 

1-             A desconfiança entre o bloco capitalista (liderado pelos EUA) e o bloco socialista (liderado pela US) gerou a GF: conflito não declarado entre as superpotências, que passam a se armar e intervir em focos de conflito espalhado pelo mundo – Os EUA apoiando as forças capitalistas e a US as forças socialistas.

 

2-             ORDEM MUNDIAL é o equilíbrio de forças entre os países, com destaque para as grandes potencias. Exercem influencia sobre inúmeros outros países e criam alianças econômicas ou político-militares.

 

3-             ORDEM BIPOLAR: era marcada pela oposição entre o leste (socialismo real) e o oeste (capitalismo). Havia duas grandes potencias mundial, os EUA, representando o mundo capitalista e a US, líder do mundo socialista.

 

·                                   Doutrina Truman: em 1947, o presidente dos EUA, Truman, lança uma política de hostilidade à URSS. (Política de contenção da expansão do socialismo).

 

·                                   Plano Marshall/Mac Arthur: Programa de ajuda econômica, criado pelos EUA e destinado aos países europeus e ao Japão com a economia fragilizada pela 2ª Guerra Mundial.

 

·                                   Alianças Militares: OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), criada em 1949, com o objetivo de deter o avanço do socialismo soviético. PAVTO DE VARSÓVIA (Tratado de Assistência Mútua da Europa Oriental), criado em 1955, que garantia ajuda mútua em casos de agressão armada aos países socialistas.

# Um dos principais marcos da Guerra Fria foi à corrida espacial, uma das mais importantes disputas entre a URSS e os EUA, visando a conquista do espaço. O primeiro marco dessa disputa foi o primeiro ser vivo a ser mandado para o espaço, a cadela Laika, enviada pela URSS, em 1957. Já o primeiro ser humano a ser enviado, foi o russo Yuri Gagarin, em 1961. Os Estados Unidos no entanto conseguiu colocar o primeiro homem no espaço a pisar na Lua, e foi em 1969 que Neil Armstrong e Edwin Aldrin caminharam em solo lunar. Apesar disso, até hoje há quem afirme que a visita do Homem a Lua não passou de uma farsa, visto que, mais de 40 anos depois, nenhum outro ser humano pisou em terreno lunar.

4-             ORDEM MULTIPOLAR: é marcada, em primeiro lugar, pelo agravamento da contradição entre o norte industrializado e o sul “subdesenvolvido” e, em segundo lugar, pela competição (mais econômica que político-militar) entre os principais polos ou centros mundiais do poder: EUA, China, Japão e Alemanha (União Europeia).

 

5-             SOCIALISMO MARXISTA: prega a tomada do poder pela força, pela luta da classe operária contra os patrões. O governo seria controlado pelos trabalhadores, mais iria progressivamente perdendo seu papel até torna-se desnecessário. Desaparecimento das classes sociais, pois não haveria distinção de valor entre o trabalho manual e trabalho intelectual.

 

6-             COMUNISMO: etapa culminante do socialismo marxista. Não haveria diferenciação social entre as pessoas. Cada um produziria de acordo com suas capacidades e receberia conforme suas necessidades. Não haveria Estado e o povo se autogovernaria através de organização populares comunitárias.

 

* A partir desta exposição e analisando as sociedades ditas “socialistas”, você acha que algum povo já conseguiu implantar o socialismo? Os países ditos “comunistas” foram realmente comunistas?

 

                         SISTEMA INTERNACIONAL DO PODER

 

Antes da Primeira Guerra Mundial:

 

·               Poder geopolítico multipolar, com cinco potências européias: Grã-Bretanha (Inglaterra, País de Gales e Escócia), França, Alemanha, Áustria-Hungria e Rússia.

·               Equilíbrio do Poder. 

 

Depois da Segunda Guerra Mundial:

 

·               Crescente poder geopolítico nas mãos de duas superpotências: EUA e US.

 

·               Equilíbrio do Terror.

 

Após a Guerra Fria:

 

·               Poder geopolítico multipolar: Econômico – Estados Unidos (15,06), China (6,9), Japão (5,8), Alemanha (3,6), França (2,8), Brasil (2,5) e Reino Unido: Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (2,4). ** Os maiores PIB’s, em trilhões de US$. Militar – Estados Unidos.

 

·               Formação de blocos econômicos: União Européia, Mercosul, NAFTA, APEC, SADC,... etc.

 

ECONOMIA PLANIFICADA


 

·               Estatização dos meios de produção;

·               Dependência da planificação;

·               Centralização das decisões;

·               Inexistência de mercado de capitais e de trabalho;

·               Redistribuição da renda e da produção;

·               Monopólio político.

 

ECONOMIA DE MERCADO


 

·               Valorização da propriedade privada;

·               Dependência da lei da oferta e da procura;

·               Relativa descentralização das decisões;

·               Liberdade individual;

·               Má distribuição da renda e da produção;

·               Pluralidade partidária.

 

ÁREAS AINDA INDEFINIDAS


 

1-             CEI (Comunidade dos Estados Independentes): por um lado, pode vir a tornar-se uma periferia da Europa; por outro, pode ocorrer à incorporação das Repúblicas meridionais e islâmicas ao Oriente Médio. Pode também vir a ser um mercado comum efetivo, menos importante que os quatros principais.

 

2-             Oriente Médio: área de disputa entre os centros importantes, com vantagem momentânea para os EUA; pode também vir a ser uma região originada pela união dos povos (Estados islâmicos), com tendência a não se alinhar preferencialmente a nenhum dos polos econômicos.

 

3-             Periferia Próxima: constituída por um pequeno e crescente grupo de países que já atingiram um certo grau de industrialização e que se encontram próximos de um dos polos econômicos/tecnológicos da economia mundial. Ex.: “Tigre asiáticos”, México, Portugal, Espanha e Grécia.

 

4-             Periferia Intermediária: constituída pelos países relativamente industrializados que por algum tempo pareciam ter descoberto o caminho para o desenvolvimento, mas que na realidade possibilitaram o agravamento das desigualdades sociais, crises de estagnação e indecisão política. Ex.: Brasil, Argentina, Chile, África do Sul, Turquia...

 

5-             Periferia Distante: constituída por países que não inseriram no processo de modernização, por possuírem uma população muito pobre, de baixo poder aquisitivo e nível de escolarização deficiente. Ex.: África, parte do América do Sul e Central, parte oriental da Oceania e Sul da Ásia.

 

CARACTERÍSTICAS DOS PAÍSES DO NORTE


 

·               Elevado consumo de energia mecânica;

·               Predominância da PEA no setor secundário e terciário da economia;

·               Elevado nível alimentar;

·               Dominação econômica;

·               Baixas taxas de natalidade;

·               Baixo crescimento populacional;

·               Baixa taxa de mortalidade infantil;

·               Predomínio de produtos industrializados nas exportações;

·               Elevado nível de industrialização;

·               Baixa taxa de analfabetismo;

·               Elevada renda per capita;

·               Elevada esperança de vida;

·               Controle da ciência e da tecnologia.

 

CARACTERÍSTICAS DOS PAÍSES DO SUL


 

·               Baixo consumo de energia mecânica;

·               Predominância da PEA no setor primário da economia;

·               Baixo nível alimentar (fome ou desnutrição);

·               Dependência econômica;

·               Elevadas taxas de natalidade;

·               Grande crescimento populacional;

·               Elevada taxa de mortalidade infantil;

·               Predomínio de matérias-primas nas exportações;

·               Emprego de técnicas atrasadas;

·               Alta taxa de analfabetismo e deficiente nível de instrução;

·               Baixa renda per capita;

·               Baixa esperança de vida;

·               Baixo nível de industrialização.

 

OBS.: O fato de no resumo aparecer “baixo nível alimentar” nas características dos países subdesenvolvidos e “elevado nível alimentar” nos países desenvolvidos não quer dizer que nestes últimos não exista fome ou desnutrição. Ela existe, sim, mas abrange pequena parcela da população. Não se esqueça de levar isto em consideração.

 

O FIM GUERRA FRIA


A pressão e a guerra ideológica entre as duas superpotências só começaram a diminuir depois que o líder soviético Mikhail Gorbatchov assumiu o poder, e também depois da queda do Muro de Berlim, em 1989, que foi o marco final da Guerra Fria. Porém, a URSS só veio a se desintegrar dois anos depois, em 1991, quando os países aliados a URSS passaram a adotar, gradativamente, o capitalismo.


1- Durante a década de 1980 a o bloco socialista passava por uma série de mudanças, como por exemplo, o desarmamento iniciado pela URSS que atravessa uma grave crise econômica.

 

2- A partir de 1989, houve a abertura política e econômica da Europa Oriental, impulsionada pela política da Perestroika (reestruturação econômica) e glasnost (transparência). Os governos comunistas caíram, e o comando da URSS extinto.

 

3- Alguns fatos marcaram o fim da Guerra Fria, dentre eles podemos destacar:

 

·               A queda do muro de Berlim (1989);

·               A unificação das duas Alemanhas (1990);

·               Fim da União Soviética (1991).

 

4- Esses eventos assinalaram a vitória dos Estados Unidos e dos seus países aliados, caracterizando assim, o fim da Guerra Fria que quase levou o mundo a uma Terceira Guerra Mundial. O encerramento da Guerra Fria descortinou um novo cenário mundial, no qual o poder estratégico concentrasse nos Estados Unidos, mas existem diversos grandes pólos de poder econômico. Os Estados Unidos dispõem de influência geopolítica e capacida­de militar inigualável - desempenham o papel de hiperpotência global. Entretanto, a economia glo­bal é policêntrica - Estados Unidos, União Européia e Bacia do Pacífico formam pólos concorrentes nas finanças e no comércio internacional. Atualmente, os atritos geopolíticos e comerciais entre os Estados Unidos e as potências europeia­s e asiáticas desvendam um traço estrutural do sis­tema internacional. Os Estados Unidos dispõem de um poder estratégico superior, mas não têm capa­cidade de impor permanentemente sua vontade. A hiperpotência, apesar de tudo, precisa articular ali­anças e deve levar em conta os interesses das de­mais potências.

 

5- A ordem do pós-guerra Fria pode ser definida como unimultipolar. Nesta ordem, os Estados Unidos permanecem hegemônicos, mas acompanhados por potências regionais em ascensão, como Alemanha, China, Japão, Rússia, Índia, Nigéria, Brasil e México. O fim da divisão Leste/Oeste não representou o desaparecimento do eixo Norte/Sul, as desigualdades foram mantidas, quando não acentuadas. O encerramento desta primeira fase de reordenamento consolidou posições no topo, mas não foi capaz de integrar os que estão de fora do sistema, excluindo-os cada vez mais.

 

6- Problemas do mundo pós-guerra:

 

·         Terrorismo

·         Conflitos

·         Problemas ambientais

·         Consumismo

·         Refugiados

·         Migrações descontroladas

·        Espionagem econômica e Industrial, ... etc.