segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Continente Asiático

Continente asiático


Aspectos Gerais

·                A Ásia está localizada a leste do meridiano de Greenwich, ou seja, no Hemisfério Oriental. De todos os continentes existentes, a Ásia é o maior, sua área é de 44 milhões de km². Os limites de fronteira que existem no continente asiático são: ao norte, Oceano Glacial Ártico; ao sul, Oceano Índico; a leste, Oceano Pacífico; a oeste, Mar Vermelho, que o separa do continente africano, o Mar Mediterrâneo e os Montes Urais que o separa da Europa. Além de ser o maior continente do mundo, abriga seis dos dez países mais populosos do planeta, são eles: China, Índia, Indonésia, Paquistão, Bangladesh e o Japão. O produto da soma de todos os paises citados representa, aproximadamente, 60% do total da população do planeta. Em razão de sua extensão territorial, o continente abrange diversas características naturais, econômicas e culturais.
·              É o mais extenso dos seis continentes e costuma ser dividida em seis regiões (Oriente Médio, Ásia Meridional, Ásia Central, Ásia Setentrional, Sudeste Asiático, Extremo Oriente), considerando as diferentes características físicas, culturais e econômicas.
·              É composto por 45 países e conta com uma área de 44,5 milhões de km², o que corresponde a 29,7% das terras emersas do planeta. O continente é separado da Europa pelos Montes Urais, Rio Ural, Mar Cáspio, Cáucaso, Mar Negro e estreitos de Bósforo e de Dardanelos; Separa-se da África pelo Mar Vermelho e pelo Canal de Suez. Esse enorme continente é banhado pelos oceanos Pacifico (leste), Indico (sul) e Ártico (norte).
·              No continente estão as terras mais altas do mundo, com destaque para a cordilheira do Himalaia, onde está localizado o Monte Everest.
·              Há vários rios importantes no continente, como o Ganges, o Yang-tse-Kiang e o Lenissei, utilizados para navegação, geração de energia, irrigação, etc. a maior hidrelétrica do mundo, será a de Três Gargantas e está localizada no rio Yang-Tse-Kiang, na China.
·              Há grandes extensões de desertos na Ásia, especialmente no Oriente Médio e na Ásia Central; mas no sul e sudeste, o clima é úmido, especialmente na época de influencia das monções de verão.
·              A Ásia é o continente mais populoso do mundo. Lá localiza-se a China e a Índia, os dois países mais populosos do mundo e a metade das megacidades mundiais (Tóquio, Mumbai, Calcutá, Xangai, Pequim,... etc.)
·              A Ásia é bastante diversificada em termos socioeconômicos: há países que apresentam alto IDH (Japão, “Hong Kong”, Cingapura, Coréia do Sul...) e baixo IDH (Iêmen), mas predominam os países de médio IDH (Malásia, Arábia Saudita, China, Turquia, Índia...)
·              No continente asiático estão duas das maiores potencias mundiais – Japão e China -, importantes econômicas emergentes, mas também muitos países com baixo nível de industrialização.
·              Na Ásia está a maioria dos principais produtores de petróleo do mundo, especialmente no Oriente Médio.


I – Aspectos Físicos.
1.          Relevo

      Tem as terras mais altas do planeta. No centro do continente, atravessando-o no sentido leste-oeste, há diversas cadeias montanhosas com elevadas altitudes: Himalaia, Tien Shan, Altai, Zagros, Elbruz, etc. entre elas, destaca-se a importante Cordilheira do Himalaia, onde está localizado o Monte Everest, o pico mais alto da Terra, com aproximadamente nove mil metros de altitude, situa-se no Nepal, próximo da fronteira com a China.
     O relevo asiático se caracteriza por apresentar contrastes extremos de altitude:
• as mais elevadas cordilheiras e planaltos da Terra: Himalaia, Pamir e Tibete, onde se localizam os pontos mais altos do globo: (Everest, 8.848 metros, Kanchenjunga, 8.598 metros, e muitos outros, com altitudes superiores a 7.000 metros).
• a maior depressão absoluta do planeta: o Mar Morto, 395 metros.
·              Algumas regiões banhadas pelo oceano Pacífico pertencem ao Círculo de Fogo, ou seja, devido a sua formação geológica recente estão sujeitas a erupções vulcânicas e a terremotos. É o caso do Japão e da Indonésia.
·              Alguns planaltos são muito altos e se intercalam às cordilheiras, como é o caso do Pamir e do Tibete, contrastando com outros mais antigos, de altitudes menos elevadas, como os da Armênia, do Decã.
·              As planícies fluviais asiáticas são recobertas com o aluvião trazido pelos rios que as percorrem e que se dirigem principalmente para os oceanos Índico e Pacífico. As principais planícies fluviais são a Indo-gangética (Índia), a Mesopotâmica (Iraque), a Siberiana (Rússia) e as dos rios Yang-tsé (China) e Mekong (Vietnã).
·              O continente asiático projeta, em direção aos oceanos que o circundam, diversas penínsulas, sendo as principais a da Anatólia, a Arábica, a Hindustânica, a da Indochina e a da Coréia.

2. Hidrografia.

* As grandes montanhas e os elevados planaltos da Ásia Central, constituem importantes centros de dispersão das águas fluviais, que seguem em direção aos oceanos Glacial Ártico, Pacifico e Indico.
·              Os rios da vertente Ártica, geralmente extensos, percorrem a planície da Sibéria e durante o inverno (outubro a maio) desaparecem, encobertos por espessas camadas de gelo. O Lenissei (4.506km), que recebe o Agara, desaguadouro do lago Baikal; o Obi (5.567km), cujo maior afluente é o Irtish; e o Lena (4.267km) são os principais tributários do Ártico.
·              Os rios da vertente do Pacifico e do Indico são de regime monçônico, alimentados pelas chuvas de verão e derretimento de neves,m e oriundos de regiões elevadas. Na vertente do Pacifico destacam-se: Yang-Tse-Kiang ou rio Azul (5.797km), o maior da Ásia; o Mekong (4.023km), que banha a planície da Indochina; e o Huang-Ho ou rio Amarelo (4.666km), que atravessa a fértil planície de Loess da China. De grande importância, na vertente do Índico, são o Ganges (2.506km) e o Bramaputra (2.707km), que desemboca no mar de Bengala e forma o maior delta da Terra; e o Índio (2.890km), que deságua no mar de Omã.
·              Rios que desembocam no Golfo Pérsico. Merecem destaque o Tigre e o Eufrates, que formam a Planície da Mesopotâmia.
* O quadro hidrográfico do continente é completado pelas bacias interiores, constituídas por lagos e mares fechados, situados em área desérticas, para onde corre rios formados pelo derretimento de geleiras das montanhas. Merecem destaque: o Amur-Daria (2.414km) e o Syr-Daria (2.414km), que descem do planalto de Pamir e deságua no mar de Aral; o Ural (2.533km), que vai até o mar Cáspio; o Tarim (2.012km), que se dirige para Lob Nor; o Li (1.287km), que desemboca no lago Balkash; e o Jordão, drenado para o mar morto. Entre os lagos do continente, destaca-se o Cáspio e o Aral, na Sibéria; o Baikal e o Balkash.
·              Se os lagos existem em pequeno número, os mares asiáticos aparecem com muito mais destaque: Mar Vermelho, que limita as costas africanas e asiáticas; Mar da Arábia; a sudeste, Mar da China Meridional, Mar da China Oriental, Mar de Andamã e Mar Amarelo; os mares da Indonésia: de Java, de Timor, de Banda, de Celebes; a nordeste, os mares de Okhotsk, do Japão e de Bering. No limite com a Europa, aparece o maior mar fechado do mundo, o Mar Cáspio.

3. Clima

O continente Asiático apresenta notáveis contrastes climáticos. Suas terras, cortadas ao norte pelo circulo polar ártico e ao sul pelo equador, possuem, por influencia da variação da latitude, desde clima quentes e extremos até o mais rigoroso clima frio. O relevo é outro fator climático de destaque, pois as montanhas e planaltos fazem baixar as medias térmicas e explica o aparecimento de neves eternas até baixas latitudes. Os ventos têm importância sobre a repartição da chuva, principalmente no sul e sudeste, onde sopram as monções.
Esquematicamente podem se distinguir, na Ásia, seis tipos de climas:
a)                                  Clima equatorial: Compreende estreita faixa nas proximidades do equador, onde a temperatura tem media anual de 25 a 26°C. as chuvas repartem-se de modo regular, não existindo estação de seca. A umidade relativa em torno de 80%.
b)                                  Clima de monções: Entre todos os tipos de clima da Ásia, no entanto, o que mais diretamente influi nas condições de vida locais, sobretudo orientando as atividades agrícolas, é o tropical de monções. Abrangendo as regiões mais populosas do continente, estende-se pelas planícies costeiras da Índia e do sudeste e leste da China, com violentas chuvas durante o verão. Caracteriza-se pela atividade dos ventos, conhecidos como monções, que sopram do Índico e do Pacífico para o continente durante o verão, e do interior da Ásia para esses oceanos durante o inverno.
A ocorrência de monções se deve ao fato de que as terras continentais aquecem-se e esfriam mais rapidamente do que as águas oceânicas. Durante o verão, o interior da Ásia, ao esquentar-se, forma uma área de baixa pressão, que contrasta com as altas pressões dos oceanos, provocando o deslocamento de ventos úmidos do mar para a terra. Esses ventos são as monções de verão. No inverno, ocorre o inverso: os oceanos estão mais quentes do que o continente, formando áreas de baixa pressão e atraindo os ventos continentais. São as monções de inverno.
c)                                   Clima temperado: Pertence a este grupo os climas da China, Japão, Coréia, Manchúria, Sibéria centro meridional e certas áreas da Ásia central. Por influencia principalmente das latitudes e altitudes, o continente possui todos os tipos de clima temperado: oceânicos e continentais, frio e subtropicais, monçônico e desértico. Nessa região as medias térmicas raramente sobem a mais de 20°C e as estações são bem definidas.
d)                                  Clima desértico: A região desse clima começa no mar Vermelho, e vai a Mongólia. Os desertos mais ocidentais, que as situa próximo tropico de Câncer e possui menores altitudes, são arenosos e quentes todo o ano. Os demais situados a maiores altitudes e latitudes médias são pedregosos, registrando-se, no inverno, a queda de neves, enquanto o verão é escaldante. A Ásia abriga a maioria dos desertos existentes na Terra: da Arábia (Arábia Saudita), da Síria, de Thal (Paquistão), do Thar (ou Grande Deserto Indiano), de Lut (ou deserto do Irã), de Gobi (Mongólia), de Taklamakan (China), Karakum (Turcomenistão), Kerman (Irã), da Judéia (Israel), de Neguev (Israel).
e)                                  Clima polar: o inverno rigoroso e longo com media anual de 0°C, como em Verkhoyyansk, onde o termômetro pode descer a – 70°C. os verões são de pouca duração e são pouco quente não chegando a desgelar completamente o sol.
f)                                    Clima mediterrâneo: são típicos da Ásia ocidental, com verões secos e quentes e invernos suaves. As chuvas caem regularmente nas estações frias.

4. Vegetação

Em razão da diversidade climática, a Ásia também apresenta uma enorme diversidade de formações vegetais, desde florestas tropicais, sob os climas quentes e úmidos do sul, até a tundra, sob o clima polar do norte, passando pelas savanas (clima tropical mais seco), de vegetações de deserto e floresta de coníferas (clima temperado continental).
Como as formações vegetais dependem do tipo de solo e principalmente do clima, a Ásia apresenta muitas variedades vegetais, ainda que parcialmente destruídas ou alteradas pela milenar ocupação humana.
           No extremo norte do continente, junto ao pólo, não há condições para a existência de vegetação, porém mais ao sul, na Planície Siberiana, começam a surgir formações de tundra. Ainda rumo ao sul, à medida que o clima polar se torna menos intenso e o frio se estende por um número menor de meses, aparece a vasta região da taiga, quase integralmente pertencente à Rússia.
           O maior destaque, entretanto, está nas estepes, que ocupam grandes extensões da Ásia Central, aparecendo em áreas de clima temperado continental.
           Os arquipélagos situados ao sul do continente apresentam-se recobertos por florestas equatoriais e tropicais, não muito diferentes das que existem na Amazônia brasileira. Essas formações podem ser observadas também no centro-sul, onde igualmente se verifica a presença de savanas, em que a vegetação herbácea é dominante, apresentando arbustos e árvores em associações pouco densas, como o jângal na Índia.
            Registra-se ainda a ocorrência de florestas temperadas em extensões consideráveis no Extremo Oriente e de vegetação xerófita nas áreas desérticas ou semi-áridas do continente.

II – Religião Asiática


Berço das grandes religiões monoteístas e politeístas, quatro quintos da população professam o hinduismo, o budismo e o culto dos ancestrais. O Hinduismo, religião da maioria da população indiana, tem Varanasi como cidade santa, freqüentada por centenas de milhares de peregrinos anualmente. O Budismo (Ásia Meridional e Sudeste Asiático), a segunda religião dos povos asiáticos, em importância, resultou de uma reforma do hinduismo, pregada por Buda. Além dessas, encontramos o Islamismo (Oriente Médio e na Ásia Central); o Confucionismo, na China; o Xintoísmo, no Japão; o Cristianismo é praticado esparsamente por diversos grupos em todo o continente.

III – Aspectos Demográficos


·  Cobrindo cerca de um terço da área mundial, a Ásia possui cerca de três quintos da população do planeta, ou seja, cerca de 3,9 bilhões de habitantes (62%) da população mundial. Situa-se no continente os países mais populosos do mundo “China e a Índia”. Somente esses dois países compreendiam cerca de um terço da população mundial (37,5% da população mundial).
·  A distribuição da população é bastante irregular. Aos imensos vazios demográficos das regiões de clima desértico, quentes e frios, opõem-se os verdadeiros “formigueiros” humanos das planícies aluviais, onde domina o clima de moções. Os desertos da Ásia ocidental e os elevados planaltos que se estendem do Pamir à Mongólia não chegam a registrar sequer um hab/km². Esses vastos territórios, que representa cerca de 2/5 do continente, encerraram apenas cerca de 3% da população total. Em contrapartida, nos deltas de solos férteis, localizados às margens do Indico e do Pacifico, as densidades demográficas variam de 400 hab/km a 1.500 hab/km.
·  A população asiática é predominante rural e vive aglomerada em grandes aldeias, localizadas às margens dos rios. O contingente urbano, embora tenha aumentado acentuadamente após a II Guerra Mundial, ainda apresenta índices baixos: cerca de 33% na China e cerca de 32% na Índia. Apenas o Japão possui elevado índice de urbanização: acima de 75%.
·  Apesar da predominância da população rural, existem no continente importantes cidades. Dentre as cidades asiáticas destacam-se as de função religiosa, centros de peregrinação e, sobretudo, as que, por sua posição geográfica, são núcleos de comércio regional e internacional, entroncamento de circulação terrestre e de rotas marítimas e aéreas. Devido ao pequeno desenvolvimento da industria, poucas são as cidades de função industrial no continente. No Japão destacam-se Tóquio, a segunda do continente, Yokohama, principal porto do país, Osaka, centro da industria naval, Kyoto, antiga capital e centro religioso, Kobe e Nagoya. Os maiores centros urbanos da China são: Xangai, primeiro da Ásia e de todo o mundo, Cantão, Wuhan e Tientsin. Na Índia merecem destaque Calcutá, principal porto do país, Bombaim, Mandras, Delhi e nova Delhi. Em outros países devem ser mencionadas: Cingapura, importante cruzamento de rotas marítimas; Seul, capital da Coréia do Sul; Jacarta, capital da Indonésia; Manila, capital das Filipinas; cidade Ho Chi Minh, capital do Vietnã e Hanópi; Bangkok, capital da Tailândia; Hong-Kong, no litoral sudeste da China; Rangum, capital do Myammar; Karachi, no Paquistão; Teerã, capital do Irã, Bagdá, capital do Iraque e Ankara, capital da Turquia.