segunda-feira, 15 de abril de 2013

Estrutura da População - 7º ano


ESTRUTURA DA POPULAÇÃO



1- Estrutura ocupacional

* População em Idade Ativa (PIA) é uma classificação etária que compreende o conjunto de todas as pessoas teoricamente aptas a exercer uma atividade econômica. No Brasil, a PIA é composta por toda população com 16 ou mais anos de idade e subdivide-se em População Economicamente Ativa e População não Economicamente Ativa.

Com base na estrutura ocupacional a população de um país pode ser dividida em dois grupos:

a) População economicamente ativa (PEA): corresponde as pessoas que trabalham em um dos setores formais da economia ou que estão a procura de emprego. Subdividi-se em desempregados e população ocupada.

b) População economicamente inativa (PEI) ou população não economicamente ativa (PNEA): corresponde a parcela da população que não está empregada como crianças, velhos, deficientes, estudantes, etc., ou que não exercem atividades remuneradas como donas de casa. Essa camada da sociedade demanda grandes investimentos sociais, e é bancada pela população ativa.

* O conjunto de pessoas com menos de 10 anos de idade corresponde à População em Idade Economicamente Não-Ativa (PINA). Apesar da proibição legal, o trabalho infantil é considerado pelo IBGE para o cálculo da PEA, a partir de 10 anos de idade, por ser uma prática ainda explorada.

1.1- Desemprego e subemprego:

          Hoje o maior problema enfrentado pela maioria dos países do mundo é o desemprego, ele é uma realidade não apenas em países subdesenvolvidos mas, também, em países altamente desenvolvidos como a Alemanha.

O desemprego se divide em dois tipos fundamentais:

a) Desemprego conjuntural: que é aquele que está ligado a conjunturas de crise econômica, nas quais a oferta de empregos e os postos ocupados diminuem.

b) Desemprego estrutural ou tecnológico: que está ligado a estrutura produtiva, e aos avanços tecnológicos introduzidos na produção, em substituição da mão de obra humana, como o que é gerado pela robótica.

          Além do desemprego, é comum hoje a existência dos chamados subempregos, onde o trabalhador além de trabalhar na maioria das vezes em condições precárias, ganha baixíssimos salários e não tem nenhuma garantia legal. Esse tipo de atividade é muito comum hoje em países subdesenvolvidos como o Brasil, onde o número de subempregados é enorme, e grande parte da população depende do trabalho dessas pessoas.

 1.2- Trabalho infantil:

Além do fato de a juventude ser a maior afetada com o desemprego, existe nos países subdesenvolvidos o problema do trabalho infantil, o qual é gerado por sérios problemas econômicos e sociais enfrentados por esses países, onde crianças precisam trabalhar para ajudar na renda familiar. Muitas vezes as condições de trabalho que se encontram essas crianças, é de completa insalubridade. Além disso, outros problemas como o abandono dos estudos são gerados em virtude desse tipo de atividade.

No Brasil o número de crianças que trabalham é muito grande isso se deve em especial, pelo fato de grande parte dos chefes de famílias brasileiros, não terem condições de arcar sozinhos com os gastos familiares, o que faz com que milhares de crianças tenham que trabalhar. É muito comum também no Brasil, os adultos se aproveitarem das crianças, fazendo com que elas trabalhem enquanto o próprio adulto não busca o que fazer.

 1.3- Setores da economia:

              A economia dos países se divide em 3 setores chamados de formais, pois, contribuem com a arrecadação de impostos, assinam carteira, dentre outras formalidades legais. São eles os seguintes:

a) Setor primário: que envolve em geral atividades ligadas ao meio rural, como, a agricultura, pecuária, extrativismo vegetal e a pesca.

b) Setor secundário: que envolve as atividades industriais e de extração mineral e construção civil, quando mecanizadas.

c) Setor terciário: que envolve as atividades de produção e a geração de serviços públicos e privados, como o comércio, a prestação de serviços, o funcionalismo público, etc.

 Ø          Hoje em dia em virtude do grande avanço tecnológico, alguns autores passaram a trabalhar com a idéia de um setor quaternário e quinário, esses setores surgiram em função da Revolução Tecnocientífica em andamento.

 d) Setor quaternário: que envolve as atividades ligadas a tecnologia de informação, à informática, à produção e à criação de software, hardware e telecomunicações.

 e) Setor quinário: que envolve as atividades ligadas ao conhecimento, à criatividade e à inovação, como entretenimento, a produção de livros e filmes, produções culturais, as artes plásticas e cênicas e pesquisas avançadas dos centros universitários.

Ø             No Brasil, e em outros países subdesenvolvidos, se dá a chamada hipertrofia (inchaço) do setor terciário, que por sua vez tem gerado a proliferação de atividades informais. Esse processo decorre do intenso êxodo rural que gera um inchaço no setor terciário urbano, na medida em que a indústria atual utiliza cada vez menos mão de obra. Fazendo com que muitas pessoas especialmente nos grandes centros do país, tenham que depender de atividades informais, os chamados subempregos, além do que contribui com o aumento da criminalidade, na medida em que muitos trabalhadores passam a desenvolver atividades à margem da lei para poder sustentar suas famílias.

1.4- A participação da mulher no mercado de trabalho.

           Apesar de crescente, a participação das mulheres no mercado de trabalho não tem significado ainda melhorias das condições de vida, pelo contrário, pesquisas mostram que com o aumento de lares liderados por mulheres, houve uma redução na renda familiar. Isso se deve ao fato de as mulheres em média ganharem salários mais baixos que os homens para desempenharem as mesmas funções. As causas que estão por trás deste fato são por exemplo:

Ø          A herança patriarcal de nossa sociedade;

Ø          O machismo ainda muito forte e presente no nosso dia a dia;

Ø          A desvalorização do trabalho doméstico;

Ø          O preconceito que coloca a mulher como sexo frágil.

Além dos menores salários, do preconceito, do machismo, etc., as mulheres ainda tem que enfrentar as jornadas duplas ( trabalho e casa ) ou triplas ( casa, trabalho e estudos ). Também é a mulher a maior vítima da violência doméstica, em geral praticada por maridos violentos.

Mesmo com todas essas dificuldades, as mulheres vem avançando em seus direitos e conseguindo espaços cada vez maiores na nossa sociedade, como por exemplo o fato de a maioria dos universitários brasileiros serem mulheres.

 OBSERVAÇÃO: A análise da PEA brasileira não pode desconsiderar um fator importante: vivemos em um país em que as crises econômicas se sucedem e produzem uma massa de trabalhadores desempregados que constituem uma mão de obra qualificada. Ao não conseguir a reinserção no mercado de trabalho formal, esses trabalhadores refugiam-se no mercado informal, sem o amparo das leis trabalhistas brasileiras. Além do desamparo, nesse mercado, o trabalhador encontra salários baixos e uma permanente instabilidade financeira. Nessas condições, perdem os trabalhadores e o país, na medida em que o mercado informal não recolhe os impostos que serviriam para beneficiar toda a população.

 GEOATIVIDADES

 1)- O que significa as siglas:

a)           PEA

b)          PEI

c)           PIA

d)          PINA

e)          RPC
======================================================================================
2)- Relacione a segunda coluna à primeira, identificando as atividades e/ou os produtos aos setores em que se inserem:

1
Primário
 
Tecido
2
Secundário
 
Computadores
3
Terciário
 
Transportes
4
Quaternário
 
Pesquisas cientificas
5
Quinário
 
Agricultura
 
 
Interpretação teatral
 
Comércio
 
Mineradoras
 
Telefonia celular
 
Pecuária

 

 

 

 

 
======================================================================================
3)- Diferencie desemprego estrutural de desemprego conjuntural.
======================================================================================
4)- A população economicamente ativa ( PEA ) é a parcela da população que está integrada ao mercado de trabalho. No Brasil, sua distribuição pelos setores da economia sofreu transformações significativas devido ao processo de industrialização.

Ø      Hoje, no Brasil, a maior porcentagem da população economicamente ativa está no setor de:

(A) bens de produção.                               (C) bens de consumo duráveis.
(B) bens de consumo não duráveis.           (D) serviços.
======================================================================================
5)- “A divisão sexual do trabalho assume formas conjunturais e históricas, constrói-se como prática social, ora conservando tradições que ordenam tarefas masculinas e tarefas femininas na indústria, ora criando modalidades da divisão sexual das tarefas. A subordinação de gênero, a assimetria nas relações de trabalho masculinas e femininas se manifesta não apenas na divisão de tarefas, mas nos critérios que definem a qualificação das tarefas, nos salários, na disciplina do trabalho.”

Ø      Sobre o trabalho feminino, é correto afirmar:

(A) Mesmo no mundo globalizado, o trabalho feminino é muito utilizado em formas de emprego precárias, como contratos de curta duração e empregos em tempo parcial.
(B) Os rendimentos das mulheres trabalhadoras mais escolarizadas tendem a ser superiores aos dos homens em igual posição.
(C) Observa-se uma diminuição da presença das mulheres em atividades de maior prestígio e rendimentos devido à melhoria da qualificação da mão-de-obra masculina.
(D) O trabalho doméstico é exercido predominantemente pelas mulheres em razão da baixa qualificação da mão de obra feminina.
======================================================================================
6)- Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada a mudanças estruturais na economia – é o denominado desemprego estrutural.

Ø      É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é conseqüência:

(A) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial.
(B) da crescente importância do setor primário na economia global.
(C) do crescimento da economia informal nos países periféricos.
(D) do desaquecimento e da crise progressivos da economia mundial.